Ainda sem consenso, partidos seguem discussão de termos da reforma eleitoral

As discussões sobre a reforma eleitoral/política prometem se estender até a tarde de terça-feira (5) quando está pautada para ser votada no plenário da Câmara dos Deputados. Sem consenso possível, a tática dos agrupamentos é conseguir reunir os 308 votos necessários para aprovação da Proposta de Emendas à Constituição.

O fim das coligações e a cláusula de barreiras estão fora do “beco sem saída” e podem ser aprovadas com mais facilidade. Para além, uma janela para migração partidária também, conforme deputados ouvidos pelo BNews, está com o caminho pavimentado para votação. Os principais entraves estão concentrados no “distritão e no financiamento”.

Legendas como PT e PR resistem à ideia de um sistema distritão seco, ou seja, sem aproveitamento do voto em legenda. Ainda que se tenha o voto de legenda contabilizado, a forma que serão distribuídos não pacifica o modelo. A princípio se quer distribuir o voto de legenda proporcionalmente ao voto que cada candidato receber.

Isso significa entregar aos deputados mais votados a quantidade relativa dos sufrágios dados ao partido. O mais votado da legenda recebe mais votos da legenda. A outra proposta dentro do distritão com aproveitamento do voto na legenda estabelece que os votos na sigla sejam divididos igualmente entre todos os candidatos daquele partido.

A diferença que parece pequena é vista como preponderante dentro de partidos como o PT. Isso porque para dentro, ou seja, no próprio partido não há mudança de fato, mas para confronto fora, um candidato que ficou em uma posição intermediária dentro da legenda pode receber a quantidade de voto necessária para ultrapassar um adversário de outra sigla e se eleger.

No que se refere ao financiamento, a criação do fundo para eleição é tida como aceitável, no entanto, não se sabe ainda qual será o valor destinado e de onde sairá e estas questões não foram respondidas até o momento.

A expectativa é que os principais partidos reúnam seus representantes e formulem ideias que possam ser encaminhadas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *