Ba-Vi já decidiu Nordestão três vezes; Vitória leva vantagem

Os dois Ba-Vis válidos pela semifinal da Copa do Nordeste, quinta e domingo, darão continuidade a uma história de 11 jogos, três decisões de título e 39 gols que não é atualizada há quase sete anos. A última vez que tricolores e rubro-negros se encontraram pelo Nordestão foi em junho de 2010, com goleada do Leão por 5×1 no clássico em que o Bahia utilizou time reserva em Pituaçu.

Naquele ano, a Copa do Nordeste retornava após um hiato de sete anos causado pela disputa judicial com a CBF, que havia retirado os torneios regionais do calendário. Situação bem diferente de agora. A competição cresceu e a diretoria do Bahia trata a Copa do Nordeste como prioridade, assim como o técnico Guto Ferreira, que chegou a fazer rodízio no elenco, utilizando reservas no estadual.

Deu resultado. Dono da melhor campanha no regional, o Bahia fará o clássico de volta na Fonte Nova, domingo, às 16h. A ida será no Barradão, às 20h30 de quinta-feira. Esta é a única “vantagem” na disputa. Em caso de empates pelo mesmo placar, o finalista será conhecido nos pênaltis. Vale lembrar que gol fora de casa é critério de desempate.

Bahia e Vitória já se enfrentaram 11 vezes pela Copa do Nordeste, com vantagem apertada do Leão, que venceu cinco jogos, perdeu quatro e empatou dois.

Os rivais baianos decidiram o torneio três vezes, também com vantagem rubro-negra, campeão em 1997 e 1999. O Bahia levou a melhor em 2002, ano do bicampeonato consecutivo. E lá se vão 15 anos sem erguer a taça (com seis edições realizadas no período). Penta, o Vitória é o maior campeão. Ganhou também em 1994, 2010, além do Torneio José Américo de Almeida Filho em 1976, reconhecido em 2012 pela CBF como título regional.

Ao todo, foram marcados 39 gols nos 11 clássicos, sendo 23 do Vitória e 16 do Bahia. Nonato, ídolo tricolor, é o maior goleador em Ba-Vis pela Copa do Nordeste, com cinco gols. Uéslei é o único a marcar pelos dois clubes. Fez não só o primeiro gol da história do confronto, pelo Vitória, em 1997, como mais dois pelo Bahia, em 1998 e 1999. Bebeto, Petkovic, Agnaldo “Capacete”, Aristizábal, Allan Delon, Robgol, Sérgio Alves, Jorge Wagner e Lima são outros jogadores que disputaram o clássico nessas duas décadas.

O peso de Bahia e Vitória no Nordeste faz do clássico baiano o que mais vezes aconteceu na história da “Lampions League”, com grande diferença para o potiguar ABC x América e para o alagoano CSA x CRB, disputados sete vezes cada. O pernambucano Santa Cruz x Sport, que será a outra semifinal da edição deste ano, aconteceu quatro vezes. O jogo de ida será sábado, na Ilha do Retiro, e a volta no dia 3 de maio, no Arruda. A final será nos dias 17 e 24 de maio.

Quatro seguidos

Os dois Ba-Vis da Copa do Nordeste iniciam a sequência de quatro clássicos em dez dias, já que os dois farão a final do Baiano, dias 3 e 7 de maio. 

Confira todos os Ba-Vis pela Copa do Nordeste (CLIQUE NAS IMAGENS PARA AUMENTAR):

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *