Falôôôô: A Opinião de Jota Jota: O QUE REALMENTE ELES QUEREM?

Afirma o conselheiro Ademar Lemos, em entrevistas concedidas, de que a solicitação de uma AGE, encaminhada ao presidente do Conselho deliberativo do Vitória, Paulo Catharino Gordilho Filho, não se trata de nenhum golpe administrativo, para que se retome o poder do clube, hora em mãos da chapa Vitória do Torcedor, eleita democraticamente no último pleito, o requerimento que é extenso e explicativo, fala muito em Prática de Atos de Gestão Irregular e Temerária, relacionando contratos firmados, os quais são prejudiciais financeiramente ao clube. O que mais tem causado espanto, é que o conselheiro acima mencionado, fora parte ativa deste grupo, que hora está no poder, realizando tudo de errado dentro do clube, a pergunta que não quer se calar, quais os motivos que o levaram a saltar do barco em navegação? Teria mesmo sido a indignação administrativa, ou a formação do COLEGIADO, onde na divisão do bolo, o nobre tenha sido desconsiderado? Ou ele realmente não concordou com o sucateamento administrativo do Vitoria? Ou apenas estaria repetindo, a ação de impeachment de 2014? Foi ele quem protocolou no Conselho contra Carlos Falcão, fato que poucos se lembram. São perguntas que os torcedores fazem diariamente, diante de tanto tumultuo lá pelos lados do Barradão. O requerimento enviado, que mais parece ato político, fala apenas do administrativo do Vitória, que não é mais um clube, e sim um time de futebol com resultados horrorosos, não seria de bom alvitre, que o futebol fosse o carro chefe destas reclamações, ao invés de só pensar no poderio administrativo, porque para quem não entende, e não conhece os estatutos, não sabem que o caminho final, será a destituição do presidente e toda a sua diretoria, fazendo com que o Conselho Deliberativo marque um novo pleito, já que o atual presidente não cumprira dois terços de seu mandato, isso se as denúncias forem aceitas na AGE e aprovadas em reunião do conselho. O documento ainda enfatiza, que em caso da não tomada de providências, pelo presidente do Conselho Deliberativo, os conselheiros que assinaram o documento, não titubearão em entrarem com reclamação no PROFUT, pedindo providências para o caso, aí se pergunta insistentemente, porque não entraram com reclamações contra as contas da diretoria administrativa que saiu, onde se aprovou empréstimos além dos anos de gestão dos mesmos? Dizem que o ruim para Chico, será também para o Francisco, sem pesos e medidas diferentes. Quem precisa estar de olhos bem abertos, são os sócios torcedores, eles é quem decidirão o futuro deste clube centenário, as chamadas brigas pelo poder, não podem ser maiores do que as necessidades e prioridades do clube, há que se criar e executar projetos, para o engrandecimento do Vitoria, retirando-o totalmente da instabilidade em que se encontra, embora estabilizado financeiramente, e com dinheiro em caixa, que não pode ser evaporizado de forma absurda, mas que também é desejo de absorção de quem quer sentar na cadeira da presidência. Mal dentro de campo, e bagunçado fora dele, o que será do Vitoria nestes próximos dias, uma nau sem rumo, se o socorro não chegar imediatamente, a mesma corre o risco de um naufrágio, com perspectiva ruim de não se ter sobreviventes, os diretores da base levados para restruturação, já foram lançados ao mar pelo capitão de fragata Petikovic. A busca agora pelo poder, pode até ser estatutária, mas sua execução de tal forma, não será moral, se todos são REALMENTE VITORIA, há outras maneiras de se corrigir o errado, dando um basta nos desmandos, mas cada cabeça uma sentença. O Conselho Deliberativo, presidido por Paulo Catharino Gordilho Filho, ainda não se manifestou sobre o assunto, deve estar esperando um parecer de São João, passada a tão espera festa, na próxima semana o assunto voltará à baila e com toda força, podem esperar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *