Sem água, população recorre à fontes públicas de Salvador

Sabadão. Dia de andar na orla, pegar uma praia… Só que não. Quem mora em uma das 70 localidades de Salvador afetadas pela falta de água, por conta de uma obra da Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa), teve que arranjar disposição nesta manhã (22) e encher baldes e tonéis em algumas fontes de águas naturais. 

Habitualmente usada por lavadores de carros, a Fonte da Bica, que fica em frente à Arena Fonte Nova, foi disputada por moradores de Brotas e bairros vizinhos, como Saúde e Nazaré. A fila de caminhonetes e picapes abarrotadas de baldes e tonéis podia ser vista à distância. “Na minha torneira não cai uma gota sequer. Ontem, fiz três viagens para levar água para mim e para alguns vizinhos”, disse o assistente de gabinete Sebastião Pires, 47 anos, morador dos Galés. Ele chegou ao local por volta das 8h, numa picape com dez baldes. 

Quando seu Sebastião terminou, foi a vez do estudante Vitor Nascimento Silva, 19, encher os seis baldes que trouxe de casa. “É o jeito. Moro em Brotas e acordei cedo para vir. Se falta uma coisa ou outra na geladeira, a gente improvisa e não se irrita tanto ou come fora, mas sem água, é complicado. A água a gente usa para tudo, para preparo da alimentação e higiene”, pontuou.

Morador do bairro da Saúde, o ambulante Lúcio Carlos dos Santos, 57, recorre à fonte há três dias. “Essa situação é sofrível. Desde a quinta-feira que não cai uma gota d’água na minha casa. Chego aqui e ainda tenho que enfrentar fila”, declarou. 

No bairro da Liberdade, a Fonte do Estica também amanheceu cheia. “Normalmente os meninos usam a água para tomar banho, mas estes dias nós, donas de casa, monopolizamos”, disse Jeruza de Assis, 37.

Com os três filhos pequenos, a diarista Margareth dos Santos, 42, completou os sete baldes que trazia. “Vai servir para limpar a casa, fazer comida, lavar roupas, mas, para beber, vou comprar umas garrafas ou botijões de água mineral”, declarou.

Abastecimento
A falta de água que afeta pelo menos 70 localidades de Salvador deve ser regularizada nas próximas 48 horas, segundo a Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa). A empresa informou que o abastecimento foi retomado às 17h desta sexta-feira, após a conclusão das intervenções de remanejamento de uma adutora na avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô). O serviço, considerado de alta complexidade pela empresa, deveria ter sido concluído na madrugada desta quinta-feira (20), mas foi atrasado por conta das chuvas.

Na quarta-feira (19), o abastecimento teve de ser suspenso em localidades da capital e Região Metropolitana para a  realização de serviços no sistema integrado de abastecimento de Salvador.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *