Sem estacionamento, shopping na Estação da Lapa terá cinema e 170 lojas

Você sai do trabalho, precisa fazer um lanche, sacar um dinheiro no banco, comprar um presente de última hora para aquele amigo e ainda, de quebra, quer pegar um cineminha no início da noite. Ah, mas você não tem carro? Fique tranquilo: a partir do primeiro semestre de 2018 ficará tudo mais fácil. É que, em dois anos na Lapa, será inaugurado o Shopping Nova Estação, com mais de 170 lojas, incluindo cinema e praça de alimentação.

O shopping vai consolidar o projeto inicial da Nova Lapa, que foi pensada não como um terminal de ônibus tradicional, mas como um espaço de convivência e, principalmente, como um lugar que oferecesse serviços para facilitar a vida dos soteropolitanos.

Hoje, quem passa pela Estação já pode encontrar cerca de 15 novas lanchonetes e um posto de recarga do Salvador Card. Uma farmácia será inaugurada ainda esta semana e, em três meses, estarão prontas mais de 60 lojas, além de uma clínica médica popular e caixa eletrônico.

Diversidade 

“O consumidor vai encontrar, no shopping, lojas das mais diversas áreas: óticas, relojoaria, vestuário masculino e feminino, eletrodomésticos, produtos de informática…”, diz Eduardo Tavares, 60, sócio da CEI Shopping Centers Ltda, empresa que faz o planejamento comercial do Shopping Nova Estação.

E, para quem quiser se divertir um pouco antes de pegar seu ônibus na volta do trabalho para casa, não faltará opção: haverá um complexo de cinco salas de cinema e um pequeno parque de diversões.

Entre as lojas já confirmadas na Nova Estação, está a Renner, uma das “âncoras”. E, segundo Eduardo, as negociações com a Le Biscuit estão avançadas. As Casas Bahia e o Magazine Luiza têm planos de  instalar lojas e a rede de cinemas será definida em breve.

Ao contrário dos shoppings já instalados em Salvador, o Nova Estação não terá estacionamento disponível para os frequentadores. Assim, quem quiser ir até lá, será “obrigado” a usar metrô ou ônibus.

Foto: Divulgação

Mobilidade 

O secretário da Mobilidade, Fábio Mota, explica por que não haverá vagas para carro: “A Avenida Sete e a Piedade já têm problemas sérios de mobilidade. Estudos técnicos da prefeitura mostravam que seria inviável a instalação de mais um shopping com estacionamento naquela área”.

Eduardo observa que em São Paulo há estabelecimentos similares ao que será instalado em Salvador, também vinculados a uma estação de transportes. “Embora esses shoppings nas estações de São Paulo disponham de estacionamento, já percebemos que a frequência de pessoas que têm carro é muito baixa”, compara Tavares.

O sócio da CEI diz que a crise econômica não altera os planos da empresa:“O shopping está sendo construído num momento de crise, mas até o início do funcionamento, ela já deve ter passado”.

Região tem fluxo para virar  polo comercial

Com a instalação do Nova Estação, será reforçado o polo comercial que já existe naquela área. Ali, já funcionam o Shopping Piedade, inaugurado em 1985, e o Shopping Center Lapa, de 1996.

Segundo Eduardo Tavares, sócio da CEI Shopping Centers Ltda, empresa que faz o planejamento comercial do Shopping Nova Estação, o fato de já existirem dois centros comerciais na região não torna dispensável a instalação de outro: “Em 2011, a CEI fez uma pesquisa e identificou que havia potencial para mais um centro de compras, afinal ali há um enorme fluxo de pessoas: são 460 mil que passam por dia na Estação da Lapa. Além disso, há 580 mil moradores que vivem a cerca de dez minutos dali”. A renda média das família que vivem naquelas redondezas é de R$ 6,2 mil, de acordo com a CEI.

O Nova Estação, com 19,5 mil m² de área bruta locável (ABL), terá quase o mesmo tamanho do Piedade, que tem 20 mil m² de ABL e será maior que o Center Lapa, com 17,5 mil m² de ABL.

Dois mil empregos gerados com construção

Não é só quando estiver pronto que o Shopping Nova Estação irá movimentar a economia de Salvador. A construção do empreendimento já gera mil empregos diretos em suas obras e e outras mil vagas indiretas, segundo a CEI.

Quando estiver funcionando, o shopping vai gerar 2,5 mil empregos, entre  funcionários das lojas e aqueles que atuam na administração. A perspectiva é de que o Nova Estação atraia 1,5 milhão de consumidores por mês.

Segundo Eduardo Tavares, a atuação de camelôs nas proximidades do novo shopping não irá atrapalhar as vendas dos lojistas: “Os vendedores ambulantes não são concorrentes dos shoppings. A pesquisa que realizamos mostra que apenas 2% a 3% das classes D e E frequentam shoppings. Mesmo se não comprassem produtos dos camelôs, essas pessoas dificilmente comprariam no Nova Estação, que se destina ao público de classes B e C”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *